Osteoporose: quais exercícios físicos devo indicar aos portadores da doença?

  • abril/2020
  • 10454 visualizações
  • Nenhum comentário
exercícios físicos para osteoporose

A osteoporose é uma doença degenerativa que fragiliza a estrutura óssea, causando quedas e fraturas. Não é necessário ser idoso para desenvolver a patologia, já que indivíduos com carência de substâncias reguladoras do metabolismo do cálcio (calcitonina, paratormônio e vitamina D) podem se tornar portadores.

Ainda que o diagnóstico precoce seja a melhor forma de evitar complicações do quadro, a prática de exercícios físicos pode auxiliar no controle dos sintomas e até estimular o ganho de massa óssea.

O tratamento da osteoporose é multifatorial, adotando medicamentos para suplementação e absorção de cálcio, vitamina D e terapia hormonal aliada à atividade física regular.

O profissional de atividades físicas que orienta treinos de pacientes nessa condição deve observar a existência de agravantes antes de formular um programa de treinamento. Entre as principais estão menopausa, hereditariedade e uso de corticoides.

Estruturando o treinamento osteogênico

A formação óssea só ocorre quando o estímulo do exercício é mais intenso do que o corpo está acostumado. Assim, o ideal é que o treinamento físico de quem sofre de osteoporose inicie de maneira leve e lenta, respeitando a adaptação neural e musculoesquelética. Após alcançar um nível básico de condicionamento físico, deve-se priorizar um trabalho de potência muscular, explorando força e velocidade.

Estudos da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) apontam que, para levar ao maior potencial osteogênico, os treinos precisam incluir exercícios específicos para músculos que cruzem as articulações do local onde se pretende ganhar massa óssea. Exercícios com suporte de peso do próprio corpo, como extensão isométrica do tronco (diminuição do risco de fraturas vertebrais), exercícios em cadeia cinética aberta (diminuição do risco de fraturas no colo femoral) e aeróbicos com baixo impacto costumam ser os mais indicados. As séries devem ser de alta intensidade e curta duração.

No foco do profissional de atividades físicas estão fatores como aumento de força muscular, promoção do equilíbrio, melhora da coordenação e da postura e redução das dores causadas pela doença.

Quais são as atividades contraindicadas?

Exercícios de flexão e rotação de coluna (como abdominais) não devem ser realizados a indivíduos com a doença. A pesquisadora Mehrsheed Sinaki, especialista em osteoporose, acompanhou pacientes por dois anos e identificou que 90% daqueles que fizeram flexões de coluna tiveram novas fraturas vertebrais. No entanto, entre os que realizaram apenas extensões, o percentual caiu para 16%.

Atividades de alto impacto, como saltos e esportes de contato, também devem ser evitadas.

Nova possibilidade de tratamento da osteoporose

Após duas décadas sem novas abordagens, o tratamento da osteoporose ganhou uma alternativa: o romosozumab, primeiro medicamento com dupla ação. Ele atua na formação óssea e reduzindo a reabsorção. O fármaco foi desenvolvido com base em uma mutação genética presente em pessoas com ossos muito mais densos do que o habitual.

Por conta de seus efeitos colaterais e do alto custo, a droga é indicada apenas para casos mais severos. Em 2019, o remédio teve aprovação para uso médico nos Estados Unidos. A previsão é de que a substância chegue ao Brasil no segundo semestre de 2020, de acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Contudo, ainda que o profissional de atividades físicas não possa prescrever o uso de medicamentos, é essencial que ele se mantenha atualizado, a fim de conhecer os efeitos dos fármacos disponíveis. Além, é claro, de priorizar uma abordagem multidisciplinar.

Encontre aqui os melhores cursos online para sua atualização profissional na área de educação física. 

Apesar de não ser exclusiva aos idosos, a osteoporose tem grande incidência nessa faixa etária – sendo, inclusive, uma das maiores causadoras de morbidade e mortalidade. Para auxiliar você a atuar no nicho da terceira idade, o Secad preparou um material grátis sobre o assunto. Para acessá-lo, basta fazer sua inscrição no formulário abaixo.


Redação Secad
Matéria por

Redação Secad

O melhor conteúdo sobre a sua especialidade.

Deixe uma resposta

Tele-Vendas

(51) 3025.2597

Tele-Vendas Liga

Para você

Informações

(51) 3025.2550